A primeira de muitas cartas para ti

Meu filhote,
Escrevo-te esta carta a poucos dias do teu primeiro aniversário, no meu primeiro Dia da Mãe contigo fora da minha barriga. Escrevo-te esta carta agradecendo, primeiro do que tudo, teres-nos escolhido como pais. Poder cuidar de ti e abrir-te as portas para o mundo que nos rodeia é o acto de maior realização pessoal que eu poderia ter como mulher e como mãe. Os desafios permanentes da maternidade e as incertezas naturais de uma mãe de primeira viagem têm vindo a desvanecer-se a cada conquista tua. E isso não me poderia deixar mais grata por seres assim!
Escrevo-te esta carta com o coração mais racional que é possível nesta data. Quiseste vir ao mundo antes do tempo, numa pressa só tua, que não me poderia ter deixado mais surpreendida e assustada ao mesmo tempo. Iria tudo correr bem? Estarias tu já preparado para enfrentar este mundo fora da barriga, tão diferente do teu mundo dentro do meu ventre? Coração de mãe sofre, principalmente quando os dias são feitos de surpresas e quando tudo corre ao contrario do que poderia ter imaginado... Mas isso não deixou de ter qualquer importância quando pude ouvir-te chorar e tive a certeza de que estavas bem. Que tudo estava bem e que, em breve, muito em breve, estarias na segurança dos meus braços.
Meu filhote, escrevo-te esta carta neste nossos primeiro dia juntos profundamente grata por poder ser eu a dar-te a mão na longa caminhada da vida que tens diante de ti. Por poder ser eu a aconchegar a roupa da cama todas as noites e por poder ser eu a atenuar as tuas lágrimas quando o dia correr menos bem. Este ano traduziu em mim profundas diferenças que me fizeram crescer muito como pessoa e definir de forma ainda mais concreta as minhas prioridades.... Não que alguma vez tivesse tidl dúvidas!
Obrigada, meu filhote , por todos os dias me tornares um ser humano melhor.  Muito, muito obrigada!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Conhecem a alegre Paula?

You shall not pass!... Ou como depois de estarem cá fora, os nossos filhos podem trocar-nos completamente as voltas!

O meu bebé já se senta e consegue transformar uma abóbora num barco com um canivete suíço!